Enfermagem - 2019

Display:

RESUMO

A hipertensão arterial vem aumentando entre a população idosa nos últimos anos. Com esse aumento surgiu a necessidade de avaliar a qualidade de vida dos idosos acometidos desta patologia, pois podemos perceber que uma boa parte desse grupo de idosos hipertensos não aderem a uma alimentação saudável, não praticam nenhuma atividade física, ou seja, não buscam em ter uma melhor qualidade de vida para se evitar possíveis complicações da HAS. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de idosos acometidos com Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) acompanhados em uma Estratégia de Saúde da Família do município de Abaetetuba. Metodologia: Estudo com abordagem quantitativa, transversal do tipo descritivo, realizado com 30 idosos usuários acompanhados pela unidade de saúde do município de Abaetetuba (PA). Para avaliação da qualidade de vida foi aplicado o questionário WHOQOL-bref. Resultados: Observou-se que a maioria dos entrevistados eram do sexo feminino 22 (73,3%), a maioria dos idosos estavam entre 60 a 69 anos de idade (66,6%). A média de idade entre as mulheres foi 66,8 anos enquanto os homens foram de 67,1 anos. Quanto a avaliação da qualidade de vida, o domínio que apresentou maior escore foi de relações sociais e o de pior escore foi o domínio físico. Conclusão: Conclui-se que os idosos possuem uma boa qualidade de vida, nesse sentido a enfermagem tem um papel fundamental quanto a promoção de um cuidado integral à essa população, porque a enfermagem pode ser amplamente definida como a ciência do cuidado integral e integrador em saúde tanto no sentido de assistir e coordernar as práticas de cuidado, quanto no sentido de promover a saúde dos indivíduos, famílias e comunidades.

RESUMO

O estudo é uma revisão integrativa da literatura em enfermagem, que visa analisar resultados de trabalhos científicos das pesquisas em enfermagem sobre a qualidade de vida de pacientes em hemodiálise. Foram pesquisados e examinados 5 artigos científicos, com maior número de produção no ano de 2017. Os artigos analisados apontaram categorias mais afetadas na qualidade de vida desses pacientes: restrições ao trabalho, atividade física e lazer, apoio familiar e sobrecarga, ações de enfermagem ao paciente com cateter venoso central de duplo lúmen. Nestes estudos, constatou-se a necessidade de investimentos em pesquisas em enfermagem sobre a temática abordada, expondo a poucas pesquisas que destaquem a qualidade de vida dos pacientes na terapia hemodialítica, que poderá contribuir para uma melhor assistência da equipe de enfermagem.

RESUMO

Os idosos estão mais propícios a desenvolverem doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e outras complicações dentro do processo de envelhecimento. As alterações funcionais que ocorrem no durante o processo de envelhecimento acarretam a diminuição da capacidade do organismo, inclusive o renal. O objetivo desta pesquisa foi analisar o significado atribuído pelo idoso sobre o ambiente hemodialítico, bem como conhecer o significado do cenário hemodialítico pelo idoso, identificando as mudanças que ocorrem no cotidiano diante deste ambiente. Trata-se de uma pesquisa do tipo descritiva, com abordagem qualitativa, a qual irá ser abordada o método do Photovoice. Foi realizada no Hospital Divina Providência, localizada no Município de Marituba no Estado Pará. Os resultados mostraram as mudanças físicas e emocionais sentidas.

RESUMO

 A humanização em atendimentos e procedimentos obstétrico, durante a atuação da equipe de enfermagem, é de suma importância pela sua estrita relação com a redução de intercorrências envolvendo condutas, muitas vezes desnecessárias, realizadas no momento do parto. Esta pesquisa propõe-se a conhecer como se arquiteta o atendimento obstétrico em dois municípios na Ilha do Marajó, onde foi realizada uma pesquisa acerca da humanização na assistência de enfermagem, buscando também desenhar o perfil da população a qual será trabalhada, conhecer as necessidades do serviço de saúde fornecido ao público alvo e por fim, será realizada a capacitação das equipes de enfermagem de cada local por um profissional enfermeiro especializado na área obstétrica em data a ser combinada com as administrações municipais. Esta pesquisa parte da premissa metodológica denominada “pesquisa ação” buscando a identificação de problemas para posteriores ações que visem minimizá-los com o envolvimento direto dos pesquisadores com o público envolvido. Esta pesquisa oferta à comunidade científica contribuições de extrema relevância, dados de realidades até então desconhecidas como a falta de investimentos em estrutura e a falta de estímulo para o crescimento dos profissionais. Aos municípios este estudo leva meios que visam minimizar os fatos citados anteriormente com a doação pelos pesquisadores de uma bola suíça para cada cidade após a capacitação.

RESUMO

Envelhecer é definido como uma série de modificações biológicas, psicológicas e sociais ao longo da vida do ser humano. Sexualidade na terceira idade ainda é inexplorada, o que deve torna-se diferente, pois associando ao cenário da atenção à saúde do idoso, a prestação do serviço deve ser integral, mostrando a importância de uma abordagem sobre sexualidade. Levando em consideração seu arcabouço de informações, que pode ser suficiente, ou não, para um entendimento da sexualidade, influenciada pela sociedade e cultura. O presente trabalho tem por conhecer o significado de sexualidade para os idosos que participam em um centro de convivência. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa descritiva. A pesquisa pode ser descrita como uma compreensão detalhada dos significados e elementos situacionais apresentados pelos entrevistados, que busca conhecer a percepção, características e/ou comportamentos dos idosos sobre sexualidade, a fim de observar, registrar e descrever as características de um determinado fenômeno ocorrido em uma amostra ou população. Conclui-se que a realidade vivenciada pelos idosos, ainda, é permeada de mitos, tabus e preconceitos quanto a sua sexualidade.

RESUMO

A necessidade do olhar holístico é configurada com grande importância dentro da atuação da enfermagem, e nesse contexto a Teoria das Necessidades Humanas básicas de Wanda de Aguiar Horta desempenham importante papel no tratamento e no cuidado ao paciente. Em uma dimensão mais aprofundada entramos nos eixos propostos pela teoria que envolve aspectos psicobiológicos, psicossociais e psicoespirituais. Nesse contexto a espiritualidade do paciente, ainda é um ponto que é tomado de forma irrelevante na terapêutica do mesmo, o que vem tomando novos rumos como consequência dos avanços científicos que a enfermagem vem conquistando como resultado do trabalho positivo realizado na área. O presente trabalho tem por objetivo compreender o discurso de enfermeiros sobre a espiritualidade de pacientes oncológicos pediátricos no seu processo de trabalho. Trata-se de um estudo exploratório de caráter qualitativo. Para análise dos dados, será construído o Discurso do Sujeito Coletivo da pesquisa, por ser uma metodologia que torna possível a tomada de conhecimento das ações cotidianas dos indivíduos, baseado a partir da Teoria das Representações Sociais. Como resultados desse trabalho emergiram do estudo três manuscritos nos quais alcançamos a compreensão do discurso dos enfermeiros diante do diagnóstico de enfermagem associado a espiritualidade. Interpretar o discurso de enfermeiros sobre sua experiência diante da importância da espiritualidade em pacientes oncológicos pediátricos, assim compartilhar com a comunidade científica, bem como a interpretação do discurso de enfermeiros sobre o significado de espiritualidade. Logo os resultados obtidos com a realização deste estudo, oferecem subsidios para conhecer a percepção de enfermeiros sobre a espiritualidade em pacientes oncológicos pediátricos por meio das dimensões abordadas, com a realização dos desenhos e a construção do discurso do sujeito coletivo.

RESUMO

O objetivo do estudo foi avaliar o risco de Lesão Por Pressão em pacientes idosos internados em um hospital de referência e teve como metodologia, caráter descritivo, transversal de abordagem quantitativa, onde foi avaliado o risco de lesão por pressão utilizando Escala de Braden, desenvolvida na clínica médica, que atende à demanda de pacientes idosos no Hospital Universitário João de Barros Barreto, em Belém, Pará. A amostra foi constituída por 25 prontuários de idosos, sendo aplicado um instrumento sobre o perfil sociodemográfico, condições de saúde-doença e avaliação da escala de Braden. A análise dos dados foi descritiva, realizada com auxílio dos programas Excel (2016), BioEstat 5.1 com valor de p ≤ 0,05 para o teste do qui-quadrado, apresentando resultados em que a maioria idosas, (52%), idosos com (48%) pardos (92%), com faixa etária predominante de 60-70 anos (56%), diante os parâmetros para a avaliação do IMC, mostraram pacientes eutrófico (42,86%) e (57,14%) com desequilíbrio nutricional, (56%) de pacientes eram casados. Já em relação as doenças pré-existentes o índice maior foi em idosos que possuem hipertensão e diabetes com (40%), seguidos de apenas hipertensão (16%), apenas diabetes (4%), hipertensão e doenças circulatórias e diabetes (16%), doenças de pele (8%). Foi identificado a partir da Escala de Braden que (60%) dos idosos foram classificados entre risco leve a risco muito alto para desenvolver lesão por pressão. Essa classificação de risco pode ser justificada pelo fato de os idosos estarem submetidos a fatores que potencializam o desenvolvimento desse problema. Concluiu que a equipe de enfermagem como parte da equipe multiprofissional que assiste os idosos, desempenham papel fundamental no que tange a avaliação de idosos e sua pele e as intervenções provenientes deste risco.

RESUMO

Ao longo dos anos, a enfermagem vem se reinventado para melhor atender a seus pacientes e não poderia ser diferente no campo da saúde mental. Com a criação de atividades terapêuticas, esse modelo inovador de assistência tornou possível grandes descobertas, as quais só foram viáveis graças ao poder de decisão do enfermeiro que surge para mudar a forma desse cuidado, apresentando artifícios capazes de dar autonomia ao paciente, tornando-o protagonista e mudando o curso de sua história. O objetivo desse estudo é conhecer as produções científicas brasileiras sobre a atuação do enfermeiro sob a ótica das atividades terapêuticas para o acompanhamento de usuários em um serviço de atenção biopsicossocial. Para tanto, é feita uma revisão integrativa de literatura com base em publicações científicas sobre a atuação do enfermeiro nas atividades terapêutica em saúde mental. Esta pesquisa resultou em uma revisão integrativa em que se retrata a atuação do enfermeiro durante as atividades terapêuticas de saúde mental, para conseguir avaliar as necessidades quanto ao tema abordado, identificando principalmente o que tem dado certo e onde se pode melhorar, para inovar os serviços e o processo de educação em saúde.

RESUMO

A violência pode ser considerada um problema de saúde pública, visto que o número de vítimas e a magnitude das seqüelas orgânicas e emocionais que produz, por si só adquiriram um caráter endêmico. Objetivo: Este estudo busca analisar e compreender o papel do enfermeiro em unidade de pronto atendimento no município de Belém onde será realizado uma pesquisa acerca da percepção do enfermeiro, buscando também analisar a qualidade do atendimento prestado ao paciente. Metodologia: O estudo é do tipo qualitativo exploratório, realizado por meio de uma entrevista semiestruturada de caráter original com a utilização de gravador de voz, com um questionário embasado no diagnóstico e atenção profissional apoiado na teoria de análise de conteúdo de bardin. O estudo foi realizado no mês de abril de 2019, com 16 enfermeiros, emergiram duas categorias uma sobre identificação e frequência da violência e outra acerca da assistência, capacitação do profissional e fluxo de atendimentos. Resultado e discussão: Foi elaborado um manuscrito o que possibilitou a melhor análise dos dados sobre a assistência de enfermagem, identificação da violência, frequência da violência, capacitação do profissional e fluxo da violência. Conclusão: Concluiu-se neste estudo que há a necessidade de realizar um atendimento qualificado com a vítima de violência enfatizando-se a escuta qualificada como prioridade no cuidado; com relação a identificação da vítima muitos enfermeiros relataram dificuldades para identificar; ficou evidente que a violência mais frequente nos serviços de urgência e emergência é a violência contra a mulher; percebeu-se a deficiência de capacitação profissional nos serviços de urgência e emergência e nota-se que os enfermeiros desconhecem os serviços de encaminhamento e referência.

RESUMO

O nascimento de um filho é um momento marcante na vida da mãe e da família como um todo. Ter esse momento tirado ou simplesmente marcado por tristeza, insegurança e dor é sem dúvida um trauma para a vida toda. A violência obstétrica é caracterizada por qualquer ato de desrespeito exercido por profissionais de saúde que possam vim causar danos psicológicos e físicos nesta mulher. Considerando que a violência obstétrica não é reconhecida pelas parturientes como um ato violento, visto que, no momento em que ocorrem, as mulheres vivenciam fortes emoções, fato que as leva a pensar que seja comum aceitar agressões verbais; serem impedidas de exprimir o que sentem durante o trabalho de parto; o direito de um acompanhante e, outros direitos negligenciados. A metodológica trata-se de uma pesquisa descritiva, explorativa de abordagem qualitativa, pois permite que o investigador aumente sua experiência de determinado problema. A pesquisa foi realizada na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMPA), um Hospital de referência materno-infantil de média e alta complexidade da cidade de Belém no Estado do Pará. O intuito dessa pesquisa é obter conhecimento acerca da violência obstétrica, analisar o conhecimento do que seria essa violência obstétrica na visão das puérperas, identificar os atos de violência sofrido por essas mulheres no processo parturitivo e relatar a realidade vivida dentro de hospitais de referência materna que preconizam a assistência humanizada.

RESUMO

Trata-se de um estudo de revisão de literatura integrativa, método específico que resume obras empíricas ou teóricas para fornecer uma compreensão mais abrangente de um fenômeno particular, com potencial de apresentar o estado da ciência, contribuir para o desenvolvimento da teoria e ter aplicabilidade direta à prática com o uso de palavras-chaves selecionadas com o tema do trabalho que se trata da visão dos profissionais de enfermagem sobre os riscos ocupacionais na central de material e esterilização. Utilizamos artigos das fontes de dados: Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Base de Dados de Enfermagem (BDENF) no período de 2011 a 2018. Foram rastreados 8 estudos, onde apareceram nos idiomas português, inglês e espanhol depois da filtragem, obtivemos 4 estudos completos e relevante para o nosso estudo. Os resultados nos mostram que muitos profissionais da área da saúde tem conhecimento dos riscos ocupacionais a que estão expostos, conhecem a importância do uso correto do EPI,e que em alguma instituição é aplicada a educação continuada, mesmo assim poucos fazem uso destes EPI`s por achar desconfortável ou por não serem adequados para a realização de certas tarefas, outro fator relevante para o não uso do EPI está relacionado com o tempo de trabalho dos profissionais no setor o que faz eles tenham autoconfiança de que não correm o risco se acidentar. Evidenciou-se que existem muitos profissionais da área da saúde capacitados e que procuram cada vez mais novos conhecimentos, que tem ciência dos riscos que estão expostos e fazem uso adequados dos EPI`s, por outro lado a autoconfiança, a falta de educação continuada e treinamentos para a equipe dentro da instituição levam profissionais que já trabalham há anos naquela mesma rotina a não se atualizarem, não fazerem questão do EPIs. Tornou-se claro a importância de investimentos da instituição quanto dos colaboradores da área da enfermagem terem conhecimento dos riscos ocupacionais existentes no local de trabalho, sendo método a propiciar mais saúde e menos acidentes de trabalho.

RESUMO

O estudo teve como objetivo avaliar o nível de sobrecarga sofrida pelo cuidador informal de idoso acometido com Alzheimer durante seu o de cuidar. A pesquisa foi realizada em uma associação, onde participaram os cuidadores informais que frequentam o grupo de apoio da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAZ). Trata-se de uma pesquisa quantitativa de caráter descritivo e transversal. A análise de dados foi feita através de estatísticas, descritiva, com método de análise tabular, também apresentados através de gráfico e tabelas. A ferramenta de análise estatística foi o Programa Sofware Statistical Package for Social Science (SPSS), 21. 0 para Windows 7.0 pelo programa Microsoft Excel. Esses dados foram realizados com base em estudos científicos sobre doenças de Alzheimer; cuidador informal; sobrecarga do cuidador. Como instrumento de coleta de dados, utilizou-se os dados sociodemográficos e o Questionário de Avaliação da Sobrecarga do Cuidador Informal (QASCI). A pesquisa obteve como resultado, a predominância no gênero feminino (90%), sendo (40%) solteiros, (90%) com nível superior, (60%) com filhos, (50%) realizando alguma atividade remunerada, sendo que a maioria (70%) possui mais de cinco anos de cuidado; da análise pelo QASCI, houve sobrecarga moderada para o domínio Implicações na vida pessoal do cuidador, sendo os demais domínios: Reações às exigências, sobrecarga emocional, apoio familiar, sobrecarga financeira e percepção dos mecanismos de eficácia e de controle, corresponderam a uma ligeira sobrecarga. O nível de sobrecarga desse cuidador informal, difere de outras literaturas, pois na maioria delas, o cuidador apresenta uma sobrecarga elevada quando está diante da prestação de cuidado. O estudo atendeu ao seu objetivo, avaliando assim o nível de sobrecarga sofrida pelo cuidador informal de idoso acometido com Alzheimer, constatando-se a presença de uma ligeira sobrecarga e sobrecarga moderada para esses cuidadores. Contribuirá de forma significativa esclarecendo o trabalho que o cuidador desenvolve, a realidade do cuidado prestado em tempo integral aos seus idosos.

RESUMO

Esta pesquisa tem como objetivo analisar a percepção que idosos com estomia intestinal permanente possuem sobre o autocuidado, em específico, o entendimento que eles têm sobre o cuidado de si, trançando assim um perfil sociodemográfico dos mesmos. Para isto, foi realizada uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva analítica, para aprofundamento do tema, com sete idosos – acima de sessenta anos de idade – com estomias intestinais que integram a Associação dos Ostomizados de Pará (AOPA), por meio de entrevista semiestruturada, consoante ao escopo desta pesquisa e mediante a aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa da Instituição participante. O paciente com estomia intestinal descobre-se em uma nova situação, dado que a imagem corporal e estética construída durante o decorrer de sua vida quebra-se com a presença do aparato na parede abdominal, o que gera, por sua vez, insegurança, medo, vergonha e isolamento social. Mediante a isto, os cuidados da enfermagem à pessoa com estoma dever ser iniciados no momento do diagnóstico e quando há indicação da realização da cirurgia, na esperança de minimizar o sofrimento e para contribuir em uma melhor acomodação e adaptação do paciente.

RESUMO

Objetivo: Descrever a qualidade de vida da equipe de enfermagem que atuam em Centro Cirúrgico segundo à Síndrome de Burnout. O estudo analisa as possibilidades de ocorrência da Síndrome de Burnout na equipe de enfermagem e apresentar a importância da qualidade de vida no ambiente de trabalho. Método: Trata-se de um estudo descritivo, exploratório de natureza qualitativa, realizado no período de agosto de 2018 à maio de 2019. Em um hospital localizado na região metropolitana de Belém, PA. Participaram do estudo 18 profissionais que atenderam os critéri.os de inclusão, atuante no centro cirúrgico do hospital de referência, onde foi coletado informações através de questionário com questões abertas e fechadas. Resultados: Os resultados obtidos revelaram uma porcentagem significativa de trabalhadores que apresentaram sinais e sintomas da síndrome de Burnout, contribuindo para uma queda na qualidade de vida e saúde do trabalhador. Após levantamento do conteúdo das falas dos participantes do estudo, exteriorizaram-se as seguintes categorias: Estressores no serviço; Processo saúde doença; Síndrome de Burnout e Dificuldade no Serviço. Diante disso, a abordagem deste estudo foi analisar as condições da equipe de enfermagem diante da síndrome de Burnout em sua atuação em centro cirúrgico e sua significância para o profissional, a organização e a sociedade. Conclusão: o reconhecimento de tais fatores mostra como ainda pouco se sabe e fala sobre a síndrome, e nos evidencia como as pessoas envolvidas apresentam sinais e sintomas, podendo desencadear a doença, com baixa qualidade de vida.

RESUMO

Introdução: Em média, 18 mulheres são mortas todos os dias na Europa, 12 delas nas mãos de seus parceiros íntimos ou outros membros da família, de acordo com o UNODC. Em 2010, 84 mil mulheres foram vítimas de homicídio no mundo o que representa 18% dos 468 mil homicídios ocorridos naquele ano. Pesquisas destacam que esse problema é bastante comum nos denominados países subdesenvolvidos, sendo o Brasil integrante deste grupo. A importância do estudo se justifica pelos alarmantes dados observados em estudos que mostram a violência contra a mulher evoluindo com o passar do tempo. Um estudo publicado em 2018 pelo Ministério da Saúde (MS) mostra o panorama da violência contra as mulheres no Brasil. Objetivo: Este estudo teve como objetivo compreender a percepção do enfermeiro quanto ao cuidado de enfermagem em caso de violência doméstica contra a mulher por parceiro íntimo. Metodologia: Trata-se de um estudo de caráter exploratório com abordagem qualitativa, no qual analisou-se como o enfermeiro atua no atendimento frente a casos de violência doméstica contra a mulher, participaram da pesquisa 07 profissionais de enfermagem. Resultado: Como resultado da pesquisa, emergiu um manuscrito que teve por objetivo identificar a percepção do enfermeiro quanto ao cuidado de enfermagem em casos de violência contra a mulher por parceiro íntimo. No qual se trata de uma investigação intitulada: O olhar do enfermeiro à violência contra a mulher por parceiro íntimo. Os resultados deste manuscrito foram organizados conforme as normas para publicação da Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde – REAS. Considerações Finais: Com a realização dessa pesquisa, conclui-se que atenção básica funciona como um filtro capaz de organizar o fluxo dos serviços nas redes de saúde, do mais simples ao mais complexo e considerando que a violência doméstica contra a mulher é algo implícito nos serviços de saúde, constata-se que o enfermeiro tem fundamental importância na detecção da violência doméstica, e a atenção básica sendo um local privilegiado para o desenvolvimento de ações de prevenção, reflexão e orientação sobre a violência, deve dispor de estrutura necessária, tanto de recursos humanos quanto de materiais, para a melhoria no atendimento, já que possui grande cobertura e possibilidade de um contato mais estreito com as mulheres, permitindo o reconhecimento e o acolhimento dos casos de violência antes de incidentes mais graves.

RESUMO

A educação permanente em saúde é uma das alternativas mais viáveis na busca de transformar e aperfeiçoar as práticas dos profissionais. O objetivo desse estudo foi identificar, através de uma revisão integrativa da literatura, publicações científicas nacionais relacionadas às ações da educação permanente em enfermagem na prevenção de erros de administração de medicamentos. A coleta de dados ocorreu por meio de consulta de publicações científicas nas bases de dados na área da temática, no período de março a abril de 2019. Para seleção dos dados utilizou-se a seguintes bases de dados:Medical Literature Analysis and Retrieval System Online, Banco de Dados de Enfermagem, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Scientific Eletronic Library Online, e a amostra foi constituída de 6 (seis) artigos científicos. Após a análise dos dados foram identificadas3(três) categorias mais relevantes na educação permanente: a educação permanente e o evento adverso, pouca participação da equipe e tecnologia. A maioria dos estudos apontaram que a educação permanente é a principal ação na prevenção dos erros de administração de medicação que resultem em eventos adversos, evidencia-se a reduzida participação dos profissionais em atualizações relacionadas a administração de medicamentos e as tecnologias são pouco utilizadas. Estudos sobre essa temática evidenciaram a necessidade na maior produção científica, sobretudo na literatura nacional além de promover e incentivar a educação permanente em enfermagem na prevenção dos erros de medicação.

RESUMO

 O modelo de assistência ao parto atualmente no Brasil tem sido caracterizado pelo excesso de intervenções, o que vem gerando altos índices de morbimortalidade materna e neonatal. O Ministério da Saúde incentiva a discussão a respeito da segurança da assistência as parturientes, no que se refere às modalidades não hospitalares, a mesma autoriza e regulamenta os Centros de Parto Normal, estratégia para reduzir a mortalidade materna e perinatal, pautada no uso adequado da tecnologia disponível, oferecendo assistência humanizada e de baixo intervencionismo. Esse estudo objetivou descrever a assistência de enfermagem durante o trabalho de parto e parto no CPN, sob a percepção das puérperas e objetivos específicos conhecer o perfil social e obstétrico das participantes, identificar os motivos que levaram as participantes a escolher o CPN, descrever a importância da assistência de enfermagem durante ao trabalho de parto, parto e puerpério e conhecer a satisfação das puérperas quanto assistência ao parto no CPN. Foi uma pesquisa de campo descritiva com abordagem na metodologia de História de Vida de caráter narrativo. A pesquisa foi realizada no Centro de Parto Normal Haydee Pereira de Sena, Castanhal, Pará; Sujeito do estudo foram sete puérperas em período pós parto. A coleta de dados foi através dos relatos das puérperas. De acordo com os resultados da pesquisa conclui-se que sob a percepção das puérperas, a assistência de enfermagem fez diferença,pois o cuidado prestado contribuiu de modo positivo, humano e digno, diminuindo a ansiedade e medo no processo de parturição, oferendo alivio da dor usando metodos não medicamentosos, resgatando a autonomia da mulher no momento do parto.

RESUMO

A Unidade de Terapia Intensiva Neonatal é um setor do hospital direcionado ao tratamento, durante 24 horas, de bebês com até 28 dias de vida ou que apresentam algum problema de saúde posterior ao nascimento. Nesse ambiente, os enfermeiros tem o compromisso de acompanhar os responsáveis durante a visita ao bebê, esclarecer as dúvidas e informá-los sobre todos os procedimentos realizados. Assim, essa pesquisa visou descrever a interação entre enfermeiros e responsáveis de neonatos na UTIN. Para tanto, trata-se de uma pesquisa qualitativa, com abordagem descritiva e exploratória. A pesquisa foi realizada na UTIN, do Hospital Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP), com os enfermeiros do setor e os responsáveis dos neonatos internados, onde foram realizadas entrevistas utilizando questionários semiestruturados com perguntas abertas e fechadas, que resultou na descrição do perfil sóciodemográfico dos usuários, apresentando idade de 15 a 37 anos, onde 45% são da região metropolitana de Belém e 55% responsáveis residem nos municípios do Estado do Pará, com renda familiar de um a três salários mínimos sendo que alguns recebem benefício do Governo Federal (Bolsa Família). Em relação ao perfil social dos enfermeiros, todos apresentaram idade entre 42 a 56 anos, com tempo de formação entre 18 a 31 anos e possuem o tempo de especialização em UTIN entre 5 a 11 anos, com experiência na área de 4 a 14 anos. Deste modo, o estudo demonstrou os pontos positivos e negativos com o intuito de avaliar a interação entre enfermeiros e responsáveis dos neonatos hospitalizados.

RESUMO

Introdução: A população idosa tem crescido mundialmente ao longo dos anos, tendo em vista o aumento número de doenças crônicas, entre elas as doenças oculares, destacando-se a catarata. A catarata é um problema oftalmológico mais comum no mundo, associada principalmente à idade avançada, esta denominada como: catarata senil, ou seja, trata-se do envelhecimento natural do cristalino ao longo da vida. Não há prevenção para essa complicação e a cirurgia é a única forma de tratamento eficaz. A cirurgia de catarata, facectomia, é um dos procedimentos mais realizados do mundo, apresentando eficácia e um bom custo-benefício para os idosos. Para isso, exige-se a atuação de profissionais competentes, entre eles o enfermeiro, o qual tem a função de instruir o idoso a respeito do autocuidado e a família a como auxiliar e/ou executar ações de cuidado à melhora do paciente, com intuito além de evitar complicações no pós cirúrgico, evitar a restrição dos idosos em realizar o seu autocuidado. Objetivo: conhecer o autocuidado de idosos no pós-cirúrgico de facectomia. Metodologia: estudo descritivo de abordagem qualitativa, através da vivência pessoal e familiar 06 idosos, realizado em ambiente domiciliar, sendo o público deste estudo, idosos que realizaram a cirurgia de catarata, onde houve aplicação de um formulário semiestruturado em concordância ao objetivo do estudo. Para a coleta de dados foi utilizada a técnica chamada Snowball e optou-se por analisar os dados de acordo com a análise de conteúdo de Laurence Bardin. Resultado: a pesquisa destacou idosos do sexo feminino, com a raça/cor parda, ensino fundamental completo, e a grande parte realizou a cirurgia de catarata bilateralmente. A partir da análise de dados emergiram três categorias: o conceito de autocuidado atribuído pelo idoso; concepção de autocuidado pós-cirúrgico de facectomia; o autocuidado e as orientações dos profissionais após a cirurgia de facectomia. Conclusão: este estudo ressalta a importância de trabalhar o autocuidado dos idosos no pós operatório de catarata, de forma a evitar sua dependência e insegurança na realização de suas próprias atividades mantendo o seu autocuidado no cotidiano. Os idosos apresentaram na pesquisa o conhecimento de acordo com suas experiências adquiridas ao longo da vida. E houve limitações dos idosos nas suas tarefas do cotidiano por mais que tenham relatados terem recebidos orientações dos profissionais de saúde.

RESUMO

 Ao longo do processo civilizatório concepção da morte passou por mudanças que ocasionou uma fase difícil de lidar com a perda. Assim compreendendo a necessidade de cuidados integrais ao paciente em cuidados paliativos para melhorar sua qualidade de vida, sendo que essa assistência vem da atuação da equipe de enfermagem que busca promover a humanização e maior dignidade ao paciente. O estudo é uma revisão integrativa que surge como uma metodologia que proporciona a síntese do conhecimento e a incorporação da aplicabilidade de resultados de estudos significativos das pesquisas sobre humanização da equipe de enfermagem em cuidados paliativos. Foram analisados e identificados 09 (nove) artigos científicos, com maior número de produções no ano de 2013 e 2018. As temáticas dos artigos estudados ficaram divididas em cinco categorias: percepção da assistência de enfermagem em cuidados paliativos, percepção dos cuidadores, cuidados paliativos, humanização e crianças em cuidados paliativos. Do mesmo modo, nesses estudos foram identificados a necessidade de aprimorar a investigação sobre a humanização dentro dos cuidados paliativos para que possa se obter uma boa assistência da equipe de enfermagem.