Nutrição - 2017

Display:

RESUMO

O envelhecimento submete o organismo a alterações que repercutem no estado nutricional e na qualidade de vida. E com um aumento na prevalência das doenças não transmissíveis, a exemplo do diabetes mellitus (DM), hipertensão arterial sistêmica (HAS) e dislipidemias, que se relacionam à elevada ocorrência de incapacidades, mortes e utilização dos serviços de saúde. Esse quadro suscita a adoção de estratégias integradas e sustentáveis de controle dessas doenças, que atuem sobre os seus principais fatores de risco, destacando-se a inatividade física e alimentação inadequada. Para tal, sugere-se uma abordagem fundamentada na promoção à saúde e na constituição de ambientes e contextos promotores para uma vida mais saudável. Identificar o perfil nutricional e socioeconômico de idosos independentes que praticam atividades físicas. O tipo do estudo foi transversal, ocorreu no período de Outubro de 2017, realizado no Palácio Bolonha Centro da Terceira Idade no município de Belém do Pará. Foi aplicado um questionário sobre dados socioeconômicos e nutricionais. Para análise do estado nutricional do idoso, foi utilizada a bioimpedância com os parâmetros, IMC, percentual de gordura, percentual de musculo, nível de gordura visceral, idade corporal e metabolismo em repouso. Foi aplicado ainda um questionário de frequência alimentar qualitativo simples. Os dados foram tabulados no sofware Excel®. A análise foi realizada pelo software Bioestat. Evidenciou-se uma prevalência do gênero feminino, com bom poder aquisitivo e bons níveis de escolaridade. Observou-se também maior frequência de idosos eutroficos e bom percentual de gordura corporal, bem como, hábitos alimentares saudáveis. É fundamental a importância do profissional nutricionista para a obtenção de uma excelência em saúde. Espera-se que esse trabalho não signifique o esgotamento do assunto e sim que novos estudos são fundamentais para incentivar a criação e ações de políticas de saúde pública, com o objetivo de prevenir e garantir a ascensão de um envelhecimento proveitoso com mais qualidade de vida, para que as dificuldades dessa população senil possam ser superadas.

RESUMO

Durante os últimos anos a população brasileira sofreu mudanças no âmbito alimentar, o qual pôde-se enquadrar no contexto associado à transição alimentar. A prevalência de excesso de peso e obesidade principalmente em adolescentes decorre das modificações no comportamento alimentar. As especificidades dos jovens adolescentes são caracterizadas por períodos de grandes transformações corporais e alterações psicossociais, no qual, influenciam diretamente nas práticas e recomendações alimentares. O objetivo desta pesquisa foi caracterizar o perfil socioeconômico, nutricional e alimentar dos estudantes do Curso de Nutrição de uma faculdade particular em Belém/PA. Pesquisa transversal descritiva com abordagem quantitativa. A pesquisa foi realizada em uma Instituição de Ensino Superior Privada, de Belém/PA, no período de Setembro e Outubro de 2017. Participaram da pesquisa os estudantes regularmente matriculados no Curso de Nutrição de uma instituição de ensino particular, no qual responderam questionários mediante o Termo de Autorização e o Termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE). Utilizou-se o para tabulação e análises de dados o programa Microsoft Office Excel 2013. Foi realizada a submissão do Projeto de Pesquisa e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Faculdade Metropolitana da Amazônia - FAMAZ sob o número CAAE: 79905617.1.0000.5701. O presente estudo caracterizou-se o perfil socioeconômico e nutricional, e ainda o consumo alimentar de134 universitários do curso de nutrição, os quais apresentaram uma média de idade de 24,5 anos, onde 91% eram do sexo feminino. No que diz respeito ao estado nutricional, segundo o IMC, 57,2% (n=80) dos universitários apresentaram prevalência do estado nutricional de eutrofia e o consumo de alimentos in natura e/ou minimamente processados esteve presente na alimentação em pelo menos 3 vezes na semana. Os universitários deste estudo eram jovens do sexo feminino e mostraram preferência no consumo por alimentos in natura e/ou minimamente processados, e um baixo consumo de alimentos processados e ultraprocessados, aqueles à base de açúcar, gorduras saturadas.

RESUMO

Introdução: O judô é um esporte de combate praticado como arte marcial e estabelece formas de desenvolvimento de técnicas de defesas pessoais, disciplina, controle interno e capacitação do indivíduo para se tornar um cidadão de bem. Em esporte de artes marciais e de luta como o Judô, o corpo exige uma boa hidratação para manutenção da temperatura, manutenção das articulações lubrificadas e evitar a redução do desempenho do atleta por perda hídrica, tendo em vista que a água é fundamental para todo ser vivo existente. Objetivo: A pesquisa tem por objetivo avaliar o estado de hidratação de atletas de judô de uma associação beneficente da cidade de Belém do Pará. Metodologia: O estudo é uma pesquisa descritiva transversal, quantitativa e qualitativa. Utilizou-se uma amostra de 20 atletas do judô de ambos os sexos com idades entre 18 a 60 anos que treinam em nível de competição. O nível de desidratação foi obtido em dois momentos protocolo I, onde foi avaliado a taxa de sudorese e o percentual da perda de peso com ingestão habitual de água pelos atletas em um treino de 1 hora e 30 min. No II, foram feitas as mesmas analises, porém com ingestão induzida de 250 ml de água em um intervalo de 15 a 15min. Além disso, foi aplicado um questionário pré-elaborado com as seguintes variáveis: nome, idade, data da coleta dos dados, sexo, peso antes e depois do treino. Resultados e Discussões: Através da análise dos resultados, observou-se que a taxa de sudorese e o percentual da perda de peso foi maior com a ingestão habitual do protocolo I em relação a ingestão induzida do protocolo II e 2 dos 20 atletas apresentaram um percentual de 2,32% e 2,39% de perda de peso no protocolo I. Conclusão: Como pode ser observado a média da perda de peso demonstrou significativa variação de peso em relação a taxa de sudorese no protocolo I, dessa forma, conclui-se que a ingestão hídrica desses atletas ainda não está adequada de acordo com suas necessidades durante da atividade física, diferente dos resultados obtidos no protocolo II, que apontou uma perda mínima do percentual da perda de peso através da indução de ingestão de água, o que evidencia a importância de um acompanhamento profissional para estimular hidratação adequada e evitar a desidratação durante a atividade física para não afetar a performance e desempenho desses atletas.

RESUMO 

Introdução: A ciência já comprovou que uma alimentação de qualidade e quantidade favorável, proporciona aos alunos melhor intelecto e rendimento comparados àqueles que possuem uma alimentação desfavorável às suas necessidades. Objetivo: o trabalho teve por objetivo realizar a avaliação quantitativa dos cardápios da merenda escolar no município de Ananindeua/PA. Métodos: O estudo realizado é do tipo transversal, quantitativo, onde os dados foram fornecidos pelo próprio local de pesquisa. Foram avaliados os cardápios de uma escola pública de Ananindeua/PA ofertados no período de agosto a outubro compondo um sistema rotativo bimestral. Foi avaliada a incidência das preparações, em seguida foi feita a análise nutricional quantitativa dos cardápios, cujos dados foram tabulados e calculados no Excel 2010, utilizando como referência de macro e micronutrientes as tabelas de composição de alimentos TACO (2011) e IBGE (1999), após essa análise foi feita a comparação com o que rege o PNAE, para atender 20% das necessidades diárias de crianças de 06 a 10 anos de idade. Resultados e Discussão: Na avaliação feita quanto à incidência de preparações, obteve-se como maior oferta de consumo as proteínas (carne bovina, frango) e como menor oferta sopa e guisado de charque. Obteve-se como um valor médio 245,67 de calorias, 35,95g de carboidrato, 10,03g de proteína e 8,27g de lipídeos. Com relação às vitaminas e minerais a ingestão de vitamina A (25,07 μg) e cálcio (62,59 mg) ficaram abaixo dos parâmetros estabelecidos, quanto ao consumo de ferro (2,64 mg), zinco (1,42 mg) e vitamina C ultrapassaram o que o PNAE preconiza. O estudo comprovou que os cardápios pesquisados na escola do município de Ananindeua não estão de acordo com as recomendações de 20% das necessidades diárias estabelecidas pelo PNAE para atender crianças de 06 a 10 anos. Conclusão: Por isso a importância do planejamento do cardápio com o cálculo necessário de macronutrientes e micronutrientes, principalmente no ambiente escolar, já que os nutrientes essenciais são absorvidos com uma boa alimentação, proporcionando ao aluno melhor desempenho escolar e bem estar físico, visto que a deficiência dos mesmos colabora para o não fortalecimento dos ossos, manutenção da anemia e menor desempenho intelectual e mental.

RESUMO 

Introdução: As neoplasias têm se tornado cada vez mais um problema de saúde pública em nível global por ser a segunda maior causa de morte em todo mundo, sendo a de localização gástrica a que apresenta índices importantes como causa de morbidade e mortalidade. Entende-se como risco a possibilidade que um indivíduo saudável, exposto a elementos ambientais, sociais, nutricionais e econômicos, tem de contrair algum tipo de doença. Como fatores desencadeadores que contribuem para o surgimento desta neoplasia, temos principalmente os fatores genéticos, os hábitos alimentares e a infecção pela bactéria Helicobacter pilory. Objetivos: O presente estudo investigou as condições clínicas, socioeconômicas e de estilo de vida consideradas de risco para o desenvolvimento de neoplasia gástrica de 91 pacientes de um hospital público de Belém. Métodos: Trata-se de pesquisa do tipo observacional, transversal e retrospectiva, que se valeu de dados secundários, ou seja, prontuários. Resultados: A partir da análise dos resultados observou-se um número significativo de pacientes do sexo masculino, com baixa escolaridade, baixo nível socioeconômico, tabagistas e um total 28,57% de infectados pela bactéria h.pylori. Conclusão: Dessa forma, foi evidenciado, nesta amostra, que a incidência de câncer gástrico está intimamente ligada aos maus hábitos, tais como o tabagismo, infecções por Helicobacter pilory e com os maiores índices em pessoas de baixo nível socioeconômicos.