Nutrição - 2018

Display:

 RESUMO

Uma verdadeira epidemia de doenças crônicas vem sendo instalando no Brasil, onde as doenças cardiovasculares em projeções para 2020 representam a primeira causa de morte, com taxas de mortalidade que indicam variáveis de aumento para Infarto Agudo do Miocárdio (IAM). Existem diversos fatores relacionados ao desenvolvimento da doença coronariana. A pesquisa teve como objetivo detectar possíveis riscos nutricionais que os pacientes internados na emergência cardiológica podem apresentar. O presente estudo é de caráter descritivo, quantitativo e transversal, onde foram inclusos 39 pacientes cardiopatas adultos e idosos, de ambos os sexos, internados no Hospital de clínicas Gaspar Viana (HCGV), que aceitaram participar voluntariamente da pesquisa. Os instrumentos utilizados foram: fita métrica com 1,5 metros de cumprimento da marcar “Tander”, balança da marca “Welmy”, estadiômetro da marca “Sanny” e avaliação nutricional através da ferramenta de triagem nutricional Nutritional Risk Screening 2002 (NRS 2002). Os dados da coleta foram analisados com o auxílio do software Bioestat versão 5.0. Dos 39 pacientes cardiopatas avaliados, a idade média obtida foi de 65+12 anos, com mínimo de 41 e máximo de 90 anos. A maioria era do sexo masculino (69,23%) na fase de vida idosa (56,41%); quanto as comorbidades associadas, 15,38% eram diabéticos e 20,51% eram hipertensos. Em relação ao estilo de vida 10,26% eram etilistas e 5,13% eram tabagistas. 92,31% não apresentavam IMC < 20,52, 51,28% não perda de peso nos últimos três meses; 69,23% não teve redução da ingestão alimentar na última semana e 69,23% não era portador de doença grave, mal estado geral, ou em UTI. 71,79% apresenta características condizentes com o escore 1, leve; IMC adulto 47.06% apresentaram sobrepeso e IMC idoso 45.45% apresentaram sobrepeso. Quanto ao escore final de risco nutricional, constatou-se que 64,10% se encontram sem risco nutricional, segundo a Triagem de risco nutricional NRS 2002. De modo geral, os pacientes internados na emergência de referência cardiológica com IAM não apresentam risco nutricional, não tiveram a ingestão alimentar afetada e nem perda de peso significativa, de acordo com a NRS 2002. Essa ausência de risco nutricional reforçada pela pesquisa, explica-se através da presença de quantitativos alarmantes de obesidade no mundo.

 

RESUMO

O desperdício alimentar é um tema que vem sido tratado por vários órgãos nacionais e internacionais, e hoje é visualizado que o descarte de alimentos muitas vezes, ocorre de forma incorreta. A alta produção de alimentos, não é apenas o ponto principal para que se diminua a fome ou a miséria no Brasil e no mundo. Sabe–se que vai muito, além disso, e se devem priorizar outros pontos. Lembrando que segurança alimentar e nutricional consiste em garantir o direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de boa qualidade, e em quantidade suficiente A pesquisa busca minimizar o desperdício alimentar na central de abastecimento de Belém do Pará, propondo uma estratégia de escoamento, com a elaboração de um produto, com aqueles alimentos descartados, mas ainda bons para o consumo. Além de conscientizar a população local. A pesquisa foi feita de forma observacional, prospectiva transversal exploratória. Pretende-se implementar a proposta de escoamento na central de abastecimento, e também contribuir para a diminuição de desperdício no local da pesquisa, e o produto que será elaborado tenha uma boa aceitabilidade. O resultado final do extrato apresentou aspecto sensorial (aparência e consistência) de molho. O intuito da elaboração do alimento, vem como a proposta na redução do desperdício e na diminuição do lixo orgânico.

RESUMO

Nos últimos anos, observou-se a ascensão de disfunções ligadas ao rim, a exemplo da doença renal crônica (DRC), caracterizada por perda lenta e progressiva das funções renais excretórias, tendo como principais fatores de risco para seu desenvolvimento a hipertensão arterial sistêmica (HAS) e o diabetes mellitus (DM). Comumente são utilizadas três formas de terapia renal substitutiva (TSR): diálise peritoneal (CAPD), hemodiálise (HD) e transplante renal (TR). Este trabalho teve como objetivo geral avaliar o estado clínico, antropométrico e laboratorial de pacientes em terapia renal substitutiva. Para realização da avaliação foi feita uma coleta de dados antropométricos de pacientes adultos, ambos os gêneros, participantes do programa de hemodiálise subdivididos em três turnos. A amostra para este trabalho foi de 45 indivíduos. Para avaliação dos exames laboratoriais utilizou-se prontuários e comorbidades associadas por meio do questionário. Os dados clínicos mostraram que a grande maioria era do gênero masculino, e grande parte não haviam conseguido transplante renal e a comorbidade de mais prevalência foi HAS; os dados também mostraram que pela avaliação antropométrica do IMC foi observado uma prevalência de eutrofia e obesidade e alto grau de desnutrição para circunferência do braço (CB). Quanto aos exames bioquímicos foi possível concluir que os níveis de hemoglobina e hematócrito dos indivíduos prevaleceram altamente reduzidos, assim como do mineral cálcio, foi possível perceber a relevância dos dados de normalidade do nível sérico de albumina, potássio, sódio. No entanto o fósforo manteve-se acima dos parâmetros de normalidade.

RESUMO

O presente estudo abordará fundamentos característicos do envelhecimento natural e relativamente a fatores nos quais interligados induzem á maus hábitos alimentares nos idosos, resultante da senescência, que desencadeiam para um quadro de doenças crônicas não transmissíveis na região Norte e Nordeste do Brasil. Pesquisar sobre o perfil nutricional de idosos da região Norte e Nordeste, exclarecer como a cultura alimentar têm fortes inflências que comprometem o estilo de vida de cada indivíduo. Trata-se de um trabalho realizado através de revisão de literatura, onde um levantamento bibliográfico foi elaborado, explorando artigos observavionais, transversais, descritivos, quantitativos e analíticos, anexados nos bancos de dados em Lilacs, Scielo, Medline, destacando-se estudos mais recentes, utilizando palavras chaves como: hábitos alimentares, educação nutricional em idosos, obesidade em idosos, para melhores decorrências. Estudos explanam que o envelhecimento vem ganhando seu espaço na sociedade e no mundo. E essas mudanças podem ainda acarretar para um cenário que prejudique na promoção, o bem-estar e a qualidade de vida do indivíduo. Por esta razão, intervenções que promovam hábitos saudáveis devem ser enfatizadas para melhor manutenção que enalteçam o envelhecimento com saúde, manter a mente e o corpo em equilíbrio mesmo com a idade avançada.

 

RESUMO

Vários somatotipos determinam características, como forma e composição de cada biotipo físico. O somatotipo trata-se de três componentes principais: a endormofia, mesomorfia e ectomorfia. O biotipo endomorfo tem como característica a predominância de massa gorda, que é um fator preocupante. Várias doenças de riscos vêm sendo analisadas por obesidade e entre elas a doença cardiovascular, que é uma das mais comuns nesse estado de desenvolvimento corporal. O crescimento acelerado da prevalência de obesidade nos últimos anos vem mostrando um sinal de alerta para a Organização Mundial de Saúde (OMS). O excesso de peso e o excesso de gordura corporal estão relacionados diretamente com a morbidade e a mortalidade. Deste modo o estudo cabe revisar na literatura a prevalência de risco das doenças cardiovasculares de acordo com o somatotipo.Trata-se de uma pesquisa qualitativa exploratória que fez uso de revisões bibliográficas, através de meios escritos e eletrônicos, como livros e artigos científicos. Foi identificado que o somatotipo endomorfo pelo fato de ter uma predominância maior de gordura corporal, pode ter uma prevalência maior de doenças cardiovasculares relacionados aos outros somatotipos.

RESUMO

INTRODUÇÃO: Uma alimentação saudável deve ser um direito à todo cidadão. Desde a fase da amamentação orienta-se exercer a opção de leite exclusivo até o 6 meses de vida. Uma das grandes responsabilidades da escola é a alimentação, pois o ato de alimentar adequadamente um indivíduo, permite a ele se desenvolver com saúde intelectual e física, diminuindo, ou evitando, o aparecimento de distúrbios e deficiências nutricionais. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo será realizar uma avaliação do cardápio da merenda escolar, seguindo as recomendações do PNAE; analisar a oferta de macro e micro nutrientes; avaliar o resto-ingesta da merenda e verificar a aceitabilidade do cardápio. METODOLOGIA: Trata-se de um trabalho Observacional, Transversal, Qualitativo e Quantitativo, no qual será averiguado a aceitabilidade da merenda, com alunos em idade escolar entre 10 a 19 anos, na escola Escola Estadual Ensino Fundamental e Médio Presidente Costa e Silva, frequentadores do período matutino e vespertino, matriculados no Ensino Fundamental II e Ensino Médio, de acordo com o que preconiza o PNAE e a frequência de desperdício por meio do cálculo Resto-Ingesta (IR). RESULTADOS E DISCUSSÕES: Os números de escolares variaram em cada dia de amostras coletadas, tendo o menor número 39 comensais e o maior número 58 comensais. Segundo análise quantitativa das refeições os resultados obtidos dos macronutrientes em coparação com o PNAE foram, Carboidrato 41,8g, Proteina 20,8g e Lipídeob 12,2g. Para macronutrientes, cálico 130,7g, ferro 37,6g, zinco, 15,3g magnésio 174,6, vitamina A 65,3g e vitamina C 23g. CONCLUSÃO: Através desta pesquisa consegue-se obter um aspecto sobre a merenda escolar ofertada por escolas públicas onde os recursos. Perante aos resultados encontrados neste trabalho, conclui-se que a elaboração de cardápios escolares diante das normas preconizadas pelo PNAE devem ser atendidas corretamente, assim como a utilização dos recursos enviados pelo governo.

RESUMO

A utilização de fitoterápicos e plantas medicinais, chegam à área urbana em decorrência, principalmente, da falta de acesso e custo elevado de medicamentos sintéticos e do resgate do interesse por insumos de origem natural. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 80% da população dos países em desenvolvimento utilizam-se da fitoterapia popular na atenção primária à saúde. Objetiva-se identificar o uso de Plantas medicinais e Fitoterápicos pelos usuários do SUS, verificar quais as plantas medicinais e fitoterápicos mais utilizadas e qual a forma mais aplicada, associando o uso dos fitoterápicos no tratamento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Uma revisão de literatura bibliográfica baseado em trabalhos científicos publicados em banco de dados, para elaboração foi à determinação dos seguintes passos para a coleta dos resultados: Identificação do problema ou tema, Seleção os artigos de acordo com os critérios de inclusão, fazendo primeiramente uma leitura exploratória e posteriormente seletiva. Os Fitoterápicos mais utilizados pelos usuários do SUS foram: Melissa offcinalis L. (erva cidreira), Peumus boldus molina (boldo), Matricaria recutita L. (camomila), Allium sativum L. (Alho), Mikania glomerata (guaco), Mentha sp (hortelã), as mesmas possuem potencial terapêutico: calmante, antiespasmódica, antiinflamatória, afecções do fígado, patologias do trato respiratório e doenças crônicas não transmissíveis(DCNT).Apesar de algumas dificuldades sobre o seguinte estudo, pode se confirmar aspectos positivos do uso de plantas medicinais e vantagens da inserção de fitoterápicos no SUS entre eles: baixo custo, menor incidência de efeitos colaterais, alta aceitação da parte dos usuários e importância da relação meio científico e popular.

RESUMO

O Aleitamento Materno Exclusivo (AME) consiste no mais nutritivo e adequado alimento para crianças até os primeiros seis meses de vida, sendo o leite constituído por vitaminas, proteínas, carboidratos, gorduras, sais minerais e água. Essa composição de nutrientes é essencial para o adequado crescimento e desenvolvimento infantil. Estudos apontam que o leite materno não é estéril, em sua composição é possível encontrar bactérias como Staphylococcus, Streptococcus, Enterococcus e diversas espécies de Lactobacilos e Bifidobacterium que são importantes para a colonização do trato gastrointestinal (TGI) do lactente. A pesquisa tem como objetivo verificar o impacto do desmame precoce no microbioma intestinal e sua relação com a obesidade. Este estudo trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória, explicativa, cuja trajetória metodológica percorrida apoia-se nas leituras exploratória e seletiva do material de pesquisa a partir do ano de 2012 aos dias atuais. A alimentação por leite materno promove o aumento de bactérias benéficas para o microbioma intestinal. No entanto, o desmame precoce causa sua desregulação e possui relação com a obesidade na vida adulta. É de suma importância a promoção do planejamento familiar, cuidado pré-gestacional, prénatal, promoção do aleitamento materno exclusivo nos primeiros meses de vida da criança e a educação alimentar durante a introdução de novos alimentos para que se tenha consciência dos riscos e malefícios de uma alimentação inapropriada a longo prazo.

RESUMO

A utilização de plantas para fins terapêuticos é normalmente conhecida a partir heranças culturais e familiares. O que pouco se sabe é que essas mesmas plantas podem apresentar efeitos que são desconhecidos e que podem gerar transtornos na gestação. A pesquisa fez-se necessária, pois o uso de plantas medicinais é amplamente difundido, sendo que muitos são comercializados sem orientações e prescrição médica para gestantes. Muitas mulheres utilizam sem verificar a contraindicação, por não saberem de seus efeitos adversos, adotam a fitoterapia por uma questão familiar, cultural, baixo custo, eficácia e acessibilidade. As gestantes que utilizam estes recursos raramente informam o fato aos profissionais da saúde. A partir disso buscou-se reunir dados existentes na literatura sobre os riscos do uso de fitoterápicos na gestação, relatando alguns fitoterápicos que trazem os maiores riscos a este período. Trata-se de um estudo de revisão de literatura bibliográfica baseada em trabalhos científicos publicados nos últimos 13 anos. A partir dos artigos observados percebeu-se a prevalência de 4 plantas medicinais, mais citadas e utilizadas no período gestacional, que são, respectivamente: Pseumus boldus, Matricaria chamomila, Ruta graveolens e Luffa operculata L. O consumo indiscriminado tem como principal risco a passagem das substâncias das plantas da mãe para o feto podendo ocasionar os efeitos adversos, como embriotóxico, teratogênico e abortivo. Portanto é indispensável conhecer e analisar as substâncias de origem vegetal que são contraindicadas durante a gestação, tendo como objetivo facilitar orientações e medidas educativas no contato de profissionais da área de saúde e a população, contribuindo para a saúde dos pacientes e melhora da qualidade e informações dos fitoterápicos nacionais.

RESUMO

O pirarucu (arapaima gigas) é a principal espécie nativa de pescado da região amazônica, sendo bastante valorizada na economia do Norte, comercializado em grande escala na forma salgada e seca. É um alimento que faz parte do hábito cultural da população paraense, principalmente por apresentar uma carne de excelente sabor, textura, com ausência de espinhas no filé e alto valor nutritivo. Assim, este trabalho objetivou avaliar a qualidade do pirarucu (arapaima gigas) fresco comercializado no mercado do Ver-o-Peso em Belém do Pará, identificando a composição centesimal e físico-química. Tendo como metodologia uma pesquisa de tipo analítico experimental observacional, da qual foi desenvolvido no laboratório de controle de qualidade físico-química na Faculdade Integrada Brasil Amazônia (FIBRA). Foram determinados os teores de umidade (78,46%), lipídios (1,89%), cinzas (0,63%) e pH (6,80%). Tais resultados obtidos das análises da composição centesimal e físico-química demonstraram que este alimento é uma fonte expressiva de lipídios, especialmente do tipo poliinsaturado, e de minerais. Foi identificado uma elevada atividade de água e alteração do pH, devido ao processo de captura, transporte e armazenamento da pesca artesanal.

 

RESUMO

Unidade Produtora de refeição (UPR) é o termo utilizado para designar Órgãos ou Empresas, os quais distribuem refeições e nutrição para os seus funcionários, com o objetivo de promover uma alimentação saudável, a fim de manter o bem estar de seus comensais. O desperdício em uma UPR pode significar redução qualitativa do serviço prestado, visto que, alguns alimentos poderiam ser reaproveitados e não são pela falta de programação. Ele pode ser evitado por meio de planejamento feito por um profissional capacitado com a intenção de diminuir a quantidade desses resíduos. O presente estudo tem por objetivo avaliar o resto ingestão em uma unidade produtora de refeições, verificar as elaborações dos cardápios que mais ocorrem sobras selecionadas da unidade. O presente trabalho trata-se de um estudo transversal, observacional e qualitativo, será realizado em forma de campanha/ação educativa, em forma de folder. Através de uma coleta de dados de 14 dias de avaliação, foram coletados dados para analisar o índice de resto-ingesta, da unidade produtora de refeição Facepa, localizada em Belém – PA. Como resultado da pesquisa encontrou-se uma média de Resto ingesta 12,92% dos 14 dias. Com os resultados obtidos conclui-se que o índice de resto ingesta ultrapassou o limite da adequação recomendada pela literatura.

 

RESUMO

O consumo de bebidas energéticas está crescendo cada vez mais na sociedade brasileira, não somente utilizada dentro do ambiente esportivo, mas também para diversos fins, pela sua eficácia na melhora da concentração, desempenho físico, entre outros. As substâncias mais presentes nos rótulos das embalagens de bebidas energéticas são: taurina, cafeína, inositol e também algumas vitaminas do complexo B. O presente trabalho tem por objetivo analisar a rotulagem e adequação de acidez das bebidas energéticas selecionadas e comparar o que é apresentado nos rótulos do produto e se as informações obtidas estão de acordo com as resoluções brasileiras vigentes; RDC nº 259, de 20 de setembro de 2002, (Brasil, 2002); RDC nº 360, de 23 de dezembro de 2003 (Brasil, 2003) RDC 273 DE 22 de setembro de 2005. Para alcançar este objetivo, foi realizada uma verificação de pH, tendo resultados de variação de 2,7 a 3,3; a acidez titulável foi obtida variação de 1,12 a 1,27%; a análise de umidade por dissecação na estufa a 105°C até peso constante obteve valores de 68,21 á 84,21%; e análise de sólidos solúveis por refratometria em °BRIX variando entre 11,2 á 12,2% de acordo com as Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz (2008). As três marcas de bebidas foram adquiridas em estabelecimentos comerciais no centro de Belém do Pará, com marcas internacionais, onde a verificação foi realizada no laboratório da Faculdade Integrada Brasil Amazônia (FIBRA). Compete ao profissional nutricionista orientar que a leitura dos rótulos de alimentos pode permitir uma melhor qualidade de vida, onde o consumidor tem por direito a educação sobre o consumo adequado dos produtos.

 

RESUMO

O sorvete é classificado como gelados comestíveis, obtidos a partir de uma emulsão de gorduras e proteínas, com ou sem adição de outros ingredientes. Os consumidores de sorvete buscam produtos inovadores, com qualidade e características sensoriais e nutricionais similares ou melhor que o sorvete tradicional. Seu processo de fabricação é complexo, com várias etapas essenciais à qualidade do produto final. Entretanto, o sorvete possui fatores intrínsecos que podem favorecer o desenvolvimento microbiano durante o período de estoque em temperaturas de congelamento. A falta de higiene no processo pode levar a contaminação microbiológica do sorvete e até causar doenças alimentares aos consumidores. A contaminação microbiológica é um problema que atinge principalmente os pequenos produtores artesanais de sorvete, isso ocorre por falta de informação, onde os fabricantes acreditam que o sorvete, por ser um alimento que fica congelado, está livre de contagens significativas de microrganismos. O controle microbiológico de sorvetes é de fundamental importância, já que o produto não passa por qualquer processo de esterilização após seu preparo final. As amostras de sorvetes coletadas e analisadas, apresentaram ausência de contaminação por Salmonela spp e S. Aureus. Porém, as análises referente a coliformes totais, nesta pesquisa apresentaram resultados com dados inaceitável para consumo, podendo proporcionar possíveis risco à saúde do consumidor.

 

RESUMO

Considerando as mudanças nos hábitos alimentares da população brasileira decorrente da transição alimentar e nutricional a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Organização Mundial de Saúde (OMS) definiram a rotulagem nutricional de alimentos como uma estratégia de informação adequada aos consumidores promovendo a redução de doenças crônicas não transmissíveis. Nesse contexto, este trabalho objetiva avaliar a compreensão dos consumidores de supermercados sobre a rotulagem nutricional a partir de um questionário estruturado que é composto por 7 perguntas objetivas e 1 subjetiva no qual o participante opina usando sugestões para maior compreensão da rotulagem, e divide-se em variáveis socioeconômicas e nível de conhecimento sobre rotulagem nutricional de alimentos. Após a aplicação do questionário foi realizada tabulação de dados referentes a identificação do perfil socioeconômico, o nível de compreensão sobre os rótulos de alimentos e o conhecimento sobre informação nutricional. A obtenção dos resultados da pesquisa possibilitou conhecer o nível de compreensão de rotulagem nutricional de consumidores, as dificuldades encontradas quanto a leitura das informações contidas na embalagem e permitiu verificar quais informes os participantes sugerem modificações para haver uma melhor compreensão da rotulagem nutricional. Conclui-se que a maioria dos entrevistados leem a rotulagem, porém apenas uma pequena quantidade faz o uso das informações no momento da compra, demonstrando que o consumidor tem o interesse de melhorar a qualidade de sua alimentação, no entanto encontram dificuldades em entender os dados para uma adequada escolha de alimentos.  

 

RESUMO

O vinho é produzido a partir do processo de fermentação do mosto de uvas, passando por tratamentos autorizados pela legislação de cada lugar, ou seja, a lei que rege este produto, no entanto esses tratamentos são importantes para obter o vinho desejado e seguro do ponto de vista microbiológico, levando em consideração seu aspecto químico e sensorial. Os benefícios da bebida no organismo humano devem ser levados em consideração, pois o vinho despertou interesse dos estudiosos por apresentar, além do álcool, diversas substâncias antioxidantes em sua composição. O objetivo foi descrever, com base na literatura existente, os aspectos químicos e sensoriais dos vinhos produzidos no Brasil, além disso, compreender o método de produção e destacar com base na literatura a importância do consumo do vinho para manutenção para saúde. Foram encontrados 87 artigos, porém após a leitura dos resumos, foram excluídos 18. Após a leitura, na integra, dos demais artigos, foram excluídos mais 13, restando 56 para integrar os resultados presentes na pesquisa. dentre eles; artigos de revistas cientificas, jornais, trabalhos de conclusão de curso, artigos científicos em plataformas digitais e monografias dentro da temática abordada, nas seguintes bases de dados: Portal de Periódicos (CAPES/MEC), Scielo e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Science direct e Instituto de Economia Agrícola (IEA). O restante foi descartado da pesquisa, pois não se enquadravam nos critérios de inclusão. Observou-se que as características químicas, nutricionais e sensoriais dos vinhos produzidos no Brasil, dependem da peculiaridade de cada região, método de produção e variedade da uva, neste sentido, as antocianinas totais foram encontradas em maior quantidade nos vinhos tintos da variedade Cabernet Sauvignon e Melort enquanto o resveratrol tem predominância na variedade Tannat.

 

RESUMO

Introdução: As Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN) são unidades de trabalho, organizadas com áreas destinadas à planejar, produzir e distribuir em um âmbito coletivo uma alimentação com padrões que atendam às exigências higiênico-sanitárias, além de outras atividades que promovam a educação nutricional individual e coletiva. Os colaboradores de uma UAN, estão expostos à situações de adoecimento através dos agentes de riscos presentes no ambiente laboral de uma UAN . Os agentes de riscos ambientais e ocupacionais, podem contribuir como causas de adoecimento e acidentes do trabalho. O Equipamento de Proteção Individual (EPI’s), minimiza as consequências desses riscos e promove a prevenção de doenças ocupacionais e de acidentes do trabalho. Objetivo: Avaliar a utilização dos EPI’s quanto ao uso/desuso, em observância às diretrizes da Norma Regulamentadora nº 6, da Portaria 3214, de 08/06/1978 da Lei 6514/ MTE, de 22/12/1977. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de campo, descritiva, transversal, realizada em uma UAN, de uma instituição hospitalar no município de Belém do Pará, na qual foi observado o uso/ desuso dos EPI´s. Resultados: enfatiza-se percentuais de uso relevantes: o despenseiro pelo uso do casaco térmico; a nutricionista e a técnica de nutrição pelo uso dos sapatos de segurança, todos da equipe pelo uso das botas de PVC e quase a totalidade desta com relação à touca descartável. Correções seriam importantes no caso do desuso do mangote de lona e das luvas de malha de aço.  

 

RESUMO

A mandioca manihot esculenta crantz, é um alimento de grande valor cultural na região Norte. Sobretudo em virtude dos seus derivados como a farinha de mandioca e tucupi. No entanto, esses podem fornecer exposição ao HCN (Ácido cianídrico) durante o seu consumo, já que a mandioca apresenta a linamarina e a linamarase que de maneira espontânea geram o HCN. No organismo pode provocar danos sérios a saúde humana quando exposta. Dentre esses danos ao SNC (Sistema Nervoso Central), doença de Konzo, bócio endêmico, doenças hematológicas dentre outras. Esta pesquisa teve como finalidade avaliar a concentração de cianeto total em tucupi comercializado em feiras livres do município de Belém do Pará. O estudo foi do tipo observacional transversal realizado nas feiras livres de Belém, em amostras de tucupi no ano de 2018. As amostras foram obtidas diretamente de três feiras distintas, denominadas A, B e C, localizadas em três bairros de Belém. Nas feiras, os boxes para obtenção do tucupi foram escolhidos por sorteio simples. Após a aquisição da amostra essas foram transportadas em garrafas de plásticos de 2 litros e transportadas em temperatura ambiente até o laboratório de Química da Faculdade Integrada Brasil Amazônia (FIBRA), onde ficou armazenado até o momento da análise. Foram avaliados parâmetros sensoriais como cheiro e cor, físico químicos, como pH, acidez e sólidos solúveis (brix), além das dosagens de HCN em diferentes tempos de cocção. Para a avaliação da concentração do HCN foi utilizado o método do papel Picrato em contato com a linamarase. Na caracterização físico-química a amostra que obteve o valor máximo de Ph de 3,84, de sólidos solúveis 4,00 e acidez total de 5,04, foi na amostra de tucupi da feira C. A maior concentração de HCN foi no tucupi da feira C com 18,01 HCN/Mg. A curva de concentração de HCN de acordo com o tempo de tempo de cocção final de 40 minutos foi possível observar uma queda significativa de aproximadamente 20% do T1 para o T2. Embora o tucupi seja considerado um alimento muito apreciado, ainda não se tem um tempo padronizado do tempo de cocção e até mesmo na forma de produção do alimento, o que pode proporcionar exposição ao cianeto pelo seus apreciadores, o que torna esse achado preocupante tendo em vista os efeitos deletérios de toxicidade no organismo receptor.

 

RESUMO

A alfabetização alimentar consiste na propagação do ensino de um novo olhar ao alimento, uma vez que a alimentação é um grande desafio para os pais, responsáveis e escola. Aprender sobre alimentação saudável é dever da família e da escola, promovendo o engajamento de todos os envolvidos, especialmente das crianças e adolescentes. As principais deficiências causadas por má alimentação repercutem no rendimento escolar como: inaptidão a leitura, dificuldade no aprendizado, interação com o meio social. Além de facilitar o desenvolvimento de Doenças Crônicas Não Transmissíveis como: diabetes, hipertensão, níveis elevados de HDL e LDL, assim como riscos de obesidade. O objetivo desse trabalho é avaliar o perfil alimentar de escolares através de questionário de frequência alimentar, pretendendo-se também, transpor os muros da escola, com intuito de disseminar este conhecimento na comunidade local, de um bairro da cidade de Belém - PA. Foram utilizados como ferramentas de estudo um questionário de frequência alimentar, para que haja a possibilidade de identificar a assiduidade de determinados alimentos consumidos por aqueles indivíduos, o aprimoramento do conhecimento e a consolidação da filosofia da alimentação saudável. Dos 30 escolares avaliados, a maior prevalência foi de consumos alimentares inadequados em relação as recomendações do Guia Alimentar para a População Brasileira, destacando o alto consumo de açucares e doces, óleos e gorduras e alimentos ultraprocessados, com baixo consumo de frutas, verduras e legumes. Devido os aspectos analisados, torna-se imprescindível reforçar a ação do nutricionista, a fim de promover melhora na situação alimentar e nutricional dos escolares.

 

RESUMO

A pesca artesanal representa uma das principais formas de economia e sobrevivência para a cidade de Cametá/Pá. E o consumo do peixe Mapará (Hypophthalmus) é bastante elevado pelo município. Sua carne possuí diversos nutrientes benéficos para saúde. O presente estudo tem como objetivo analisar os métodos físico-química do mapará comercializado no município de Cametá. Durante os meses de (agosto a setembro de 2018), foram coletadas amostras in natura do peixe mapará comercializado no mercado municipal do peixe, em seguida as mesmas foram submetidas as análises físico-química pH, cinzas, umidade, lipídios totais. Os valores encontrados referentes à média de umidade no peixe analisado é de 79,14% para as amostras in natura coletadas na cidade de Cametá. O valor encontrado referente a lipídios foi de 10,97%, caracterizando o mapará como contendo alto teor de gordura. O percentual de resíduo mineral fixo (cinzas) obtido na pesquisa foi de 3,94% e o valor obtido para pH do Mapará in natura foi de 6. Os valores encontrados entram em concordância com as legislações e órgãos vigentes. A partir das análises físico-químicas realizadas foi observado que o peixe mapará apresenta uma quantidade significativa de lipídios e minerais, demostrando que esse alimento possui um potencial nutricional importante para as populações das regiões em que seu consumo é tradicional.

 

RESUMO

A adolescência corresponde ao período de 10 a 19 anos, que culmina na transformação da infância para a vida adulta, período no qual ocorrem intensas transformações somáticas, psicológicas e sociais. A exposição a fatores de risco como alimentação inadequada se justifica nessa fase devido ao alto consumo de bebidas com adição de açúcar, alimentos processados, ricos em gorduras saturadas, assim como a baixa ingestão de frutas e hortaliças. Por esta razão, esses hábitos estão associados ao aumento do risco de obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes. A avaliação nutricional de adolescentes permite identificar e acompanhar fatores determinantes de agravos nutricionais e suas consequências para esta população. A presente pesquisa trata-se de um estudo observacional de delineamento transversal, realizada de Setembro a Outubro de 2018, com escolares na faixa etária de 10 a 19 anos de idade, de ambos os sexos, devidamente matriculados na escola, no turno da tarde, o número total de alunos matriculados no turno da pesquisa foi de 142 alunos, todavia somente 46 alunos aceitaram participar. Sobre a composição corporal foi possível verificar que a maioria dos estudantes apresentavam eutrofia em relação ao IMC/idade, todavia foi perceptível um quantitativo considerável de estudantes com obesidade. Em relação ao perfil dietético foi possível verificar um maior consumo por alimentos processados e minimamente processados, razão pela qual pode estar diretamente ligada com os casos de obesidade. Acerca dos resultados obtidos, podemos perceber a importância do nutricionista no ambiente escolar, juntamente com ações educativas como, palestras sobre alimentação saudável, manipulação de alimentos, sobre a importância de uma alimentação adequada, criação de hortas, entre outros.